Governo tem 1,7 milhões para avaliar vulnerabilidade do território às alterações climáticas

Governo tem 1,7 milhões para avaliar vulnerabilidade do território às alterações climáticas

João Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente, vai presidir esta tarde à cerimónia de assinatura de um projeto com financiamento total de 1,7 milhões de euros para avaliar a vulnerabilidade do território nacional às alterações climáticas.

Em causa está o projeto “Roteiro Nacional para a Adaptação 2100 – Avaliação da vulnerabilidade do território Português às alterações climáticas no século XXI” (RNA 2100). 

“Através de um conjunto de projeções e estimativa de custos de adaptação às alterações climáticas para os setores económicos em 2100, o projeto agrega conhecimento de diversas instituições. Estas, vão avaliar, de forma ampla, o impacto, a vulnerabilidade e o risco das alterações climáticas no território nacional. Os resultados alcançados estabelecerão diretrizes para os contextos micro e macroeconómico”, de acordo com um comunicado enviado pelo Ministério do Ambiente e da Ação Climática. 

O ministério adianta ainda que o “RNA 2100, com um financiamento total de 1,7 milhões de euros (400 mil euros atribuídos pelo mecanismo financeiro EEA Grants e 1,3 milhões de euros da Agência Portuguesa do Ambiente – APA), tem como objetivo prioritário apoiar e dar resposta a exercícios de política pública de adaptação às alterações climáticas nos vários níveis de intervenção territorial”. 

A cerimónia de assinatura do contrato do projeto está marcada para as 15:00 e, além de Matos Fernandes, contará também com a presença do Secretário de Estado do Planeamento, José Gomes Mendes. 

 

O RNA 2100 envolve a participação da APA, enquanto promotora do projeto, do Banco de Portugal, da DGT, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera e da Direção Norueguesa de Proteção Civil.