Preço das licenças de carbono passam os 50 euros e batem recorde

Preço das licenças de carbono passam os 50 euros e batem recorde

O custo da poluição na Europa ultrapassou os 50 euros por tonelada pela primeira vez, num ano em que o preço já disparou mais de 50%.

Esta terça-feira, a cotação das licenças subiram 1,3% e passaram a negociar nos 50,05 euros no ICE Futures Europe. Isto, depois de no ano passado terem descido abaixo dos 15 euros por volta do final de março, abaladas pela pandemia.

Contudo, à medida que o Velho Continente apresentou a narrativa da recuperação da crise como uma narrativa verde, os preços do carbono na Europa têm vindo a crescer. Em julho de 2020, dias antes da aprovação do Pacto Ecológico Europeu, os futuros das licenças de carbono ultrapassaram os 30 euros pela primeira vez.

E, segundo os especialistas consultados pela Bloomberg, os custos não deverão ficar por aqui. O fundo Northlander Commodity Advisors, em Londres, espera que até ao fim do ano as licenças atinjam o patamar dos 75 euros.

“É difícil dizer quando vamos chegar aos 100 euros, mas quanto mais depressa, melhor para o ambiente”, defende o mesmo fundo, que acredita que os preços podem até superar estes três digitos. Contudo, ressalva, podem existir discussões políticas que refreiem esta trajetória ascendente.