Euronext junta as 80 empresas mais sustentáveis num índice

Euronext junta as 80 empresas mais sustentáveis num índice

A Euronext está determinada em ser um agente ativo na criação de um ecossistema de investimento sustentável. Assim, além de reforçar a aposta na emissão de obrigações que cumprem critérios ambientais, sociais e de governo, a Euronext lançou um novo índice, que vai agregar as 80 empresas que cumprem critérios sustentáveis e lideram a transição para uma economia com baixas emissões de carbono.

O Euronext Eurozone ESG Large 80 é um novo índice do grupo que detém a bolsa de Lisboa e vai selecionar as melhores empresas a nível europeu no seu setor em termos de critérios sociais e de governo, que lideram a transição para uma economia com baixas emissões. Para chegar a estas empresas, tal como explica Nicolas Rivard, head of advanced data services da Euronext, num webcast com jornalistas, vão ser utilizados critérios de exclusão, deixando de lado desde logo 20% das empresas com pior classificação e companhias cuja atividade está associada ao carvão, tabaco ou armas.

Além disso, serão selecionadas as 300 maiores capitalizações e as empresas com maior representatividade na Zona Euro, bem como aquelas que cumprem uma redução de 70% da pegada ambiental face ao índice da Zona Euro.

Mas esta é apenas uma das iniciativas apresentadas esta manhã pela Euronext. O grupo, que agrega a bolsa de Lisboa, avançou ainda com a criação de um índice de futuros, o ESG80 Index Derivatives, outra alternativa que permite aos investidores ganhar exposição à economia sustentável. Já o índice Low Carbon 100 Europe passou a estar alinhado com a regulação europeia, em conformidade com os objetivos do acordo de Paris.

Obrigações ESG

 

Apesar de as obrigações verdes serem uma das prioridades da Euronext, o grupo decidiu alargar a oferta, passando a incluir outro tipo de obrigações sustentáveis. Assim, a Euronext vai passar a permitir a emissão de títulos que têm como objetivo financiar projetos que cumprem critérios (ESG), incluindo obrigações ligadas à sustentabilidade, obrigações sociais e obrigações azuis, ligadas à proteção dos oceanos.

Segundo a Euronext, o grupo contabiliza 231 obrigações que cumprem estes critérios sustentáveis, sendo que foram emitidos 54,3 mil milhões de euros em obrigações verdes, no último ano, no mercado Euronext, o que representa um quinto das obrigações verdes emitidas a nível global em 2019.

Para Stéphane Boujnah, CEO da Euronext, o investimento sustentável é uma área que vai continuar a crescer, sendo claro que o “setor privado decidiu pôr dinheiro na sustentabilidade”. Uma oportunidade que o grupo não quer perder, estando determinado em desenvolver produtos e serviços para clientes”, contribuindo para acelerar a transição para um crescimento sustentável.