Dona da maior fábrica de baterias elétricas do mundo estuda aposta na Europa

Dona da maior fábrica de baterias elétricas do mundo estuda aposta na Europa

A japonesa Panasonic, que é fornecedora da Tesla e possui a maior fábrica de baterias do mundo em parceria com esta empresa, está a considerar instalar-se na Europa, trazendo a sua primeira unidade para a Noruega.

O grupo japonês conta com a ajuda da Equinor, empresa estatal de petróleo norueguesa, e também com a empresa de alumínio Norsk Hydro para completar um estudo sobre uma possível expansão para a Noruega.

Este estudo deverá estar concluído num prazo de seis meses e o tamanho da nova unidade dependerá dos resultados do mesmo, mas poderá até estar na ordem da maior do globo, a giga-fábrica no Nevada.

“A Europa ainda é um mercado prematuro. Está a crescer e ainda há muito para acontecer. Vai ser colossal”, afirma o responsável pela unidade da Panasonic, Allan Swan. Swan acredita que os fabricantes automóveis europeus vão liderar a mudança para os veículos elétricos com o objetivo de serem os mais “progressistas” na indústria.

A Panasonic já forneceu baterias a fabricantes europeus como a Volkswagen ou a Peugeot, mas não do mesmo tipo daquelas que produz para a Tesla. A expansão para a Europa surge também numa altura em que a empresa liderada por Elon Musk anunciou planos para desenvolver as suas próprias baterias, o que torna mais crítico para a Panasonic que expanda a sua base de clientes.

A procura por baterias elétricas deverá aumentar rapidamente à medida que as vendas de carros elétricos sobem. De acordo com os dados do Transport&Environment, citados pelo Financial Times, a quota de mercado dos elétricos no Velho Continente deverá subir 15% no próximo ano.