City Trees da DPD já geraram 2,5 toneladas de oxigénio em Lisboa

City Trees da DPD já geraram 2,5 toneladas de oxigénio em Lisboa

A iniciativa da DPD, City Trees, produziu desde a sua implementação, em outubro, mais de 2,5 toneladas de oxigénio na capital portuguesa. As árvores da cidade são instaladas em locais de grande tráfego, como é o caso da Avenida da Ribeira das Naus em Lisboa, com o intuito de purificar o ar.

As City Trees são uma estrutura de madeira equipada com diferentes tipos de musgo que limpam o ar e produzem oxigénio para cerca de 7 mil pessoas por hora. A tecnologia IoT (Internet of Things) integrada permite uma informação exaustiva sobre o estado do equipamento e fornece, em simultâneo, dados ambientais acerca da área envolvente.

A DPD assumiu o compromisso de reduzir as suas emissões de dióxido de carbono (CO2) em 30% até 2025 e escolheu a capital portuguesa para cidade-piloto do projeto das City Trees.

“A DPD acelerou a sua ambição de reduzir as suas emissões de CO2 até 2025, descarbonizando por completo as nossas entregas. Estamos a revolucionar o nosso modo verde de entregas, de forma a deixar de utilizar viaturas convencionais e passar a usar eléctricas, movidas a gás natural, cargo-bikeswalkers, etc., este é mais um passo em frente neste objetivo que definimos. A nossa estreita colaboração com a Câmara Muncipal de Lisboa segue a linha que definimos  de descarbonização da cidade, estando igualmente nos nossos planos tornar a frota “zero emissions” em Lisboa até 2022″, afirma Olivier Establet, CEO da DPD em Portugal, citado no comunicado.

A DPD Portugal, empresa de transportes expresso, conta com uma frota de mais de 600 viaturas de distribuição e emprega 1.200 colaboradores