Papeleiras europeias batem recorde no fabrico de papel com material reciclado

Papeleiras europeias batem recorde no fabrico de papel com material reciclado

Nunca a Europa utilizou tanto papel reciclado para o fabrico de papel como no ano de 2019, avança a CEPI – Associação Europeia da Indústria Papeleira.

No ano passado, 54,6% das 90 milhões de toneladas de papel e cartão produzidas na Europa foram feitas a partir de fibras recicladas. “Um marco histórico que acompanha o crescimento da taxa da reciclagem de papel”, que aumentou para os 72%, face aos 71,7% em 2018, lê-se no comunicado enviado às redações pela CELPA, a associação portuguesa que representa este mesmo setor, e que integra a CEPI.

“Estes resultados são excecionais e confirmam o empenho e o compromisso na sustentabilidade, na promoção da economia circular, quer dos consumidores quer da indústria. Ambos estão sintonizados na importância da reciclagem, adoptando comportamentos que permitem resultados históricos.”, comenta Luís Veiga Martins, secretário-geral da CELPA.

Além do peso do papel reciclado, o mesmo estudo europeu aponta que 24% da madeira utilizada por esta indústria é proveniente de fontes circulares, nomeadamente resíduos de serralharias.

A produção dos associados da CEPI, em que se inclui a portuguesa CELPA e associações similares de mais 17 países europeus, manteve-se estável no ano passado. No segmento pasta, a produção cresceu 6,1% em 2019, fruto dos investimentos para aumentar a sua capacidade. As exportações dispararam 48%. “Já este ano, o desempenho do sector vai sofrer o impacto da contração económica do PIB”, admite a CELPA, ao mesmo tempo que assinala a perspetiva de melhorias em 2021.