Corticeira Amorim lança “tecnologia inovadora” que acaba com o sabor a rolha

Corticeira Amorim lança “tecnologia inovadora” que acaba com o sabor a rolha

A Corticeira Amorim anunciou, esta terça-feira, o desenvolvimento de duas novas tecnologias que permitem eliminar o sabor a rolha do vinho.

Em comunicado enviado à CMVM, a empresa revelou o lançamento das tecnologias Naturity e a Xpür. A primeira foi desenvolvida para remover o TCA detetável das rolhas naturais”, ou seja, o gosto a rolha. A segunda servirá para criar “um novo segmento de rolhas microaglomeradas, respetivamente”, com a qual a Corticeira espera “conseguir uma redução de vários milhões de unidades na quantidade de rolhas plásticas descartáveis no mundo”.

O desenvolvimento de ambas as inovações é classificado pela empresa como um “marco histórico”. Citado na nota enviada ao mercado, o CEO da Corticeira Amorim, António Rios Amorim, refere que as duas tecnologias “resultam de robustos investimentos financeiros, tempo e dedicação em I&D”.

O CEO sublinha que “apesar dos obstáculos que 2020 colocou no caminho de todos”, a empresa foi capaz  de “cumprir a promessa feita de que íamos conseguir um desempenho de TCA não detetável em todos os segmentos de rolhas de cortiça até ao final do ano”.

Essa antecipação foi feita no início do ano passado. “Temos um grande desafio e compromisso para que todas as rolhas saiam para o mercado sem TCA, o gosto a rolha”, afirmou, então, o CEO da Corticeira.

A empresa explica que a investigação que deu origem à tecnologia que permite erradicar o sabor a rolha, e cuja patente ainda está pendente, teve início em 2016, em parceria com a NOVA School of Science and Technology. A técnica “baseia-se nos princípios da dessorção térmica através de uma utilização, exclusiva e não sequencial, de pressão, temperatura, água purificada e tempo”, explica a empresa na mesma nota.

O processo não utiliza quaisquer elementos artificiais, detalha a Corticeira, “o que facilita a extração de mais de 150 compostos voláteis, incluindo o TCA”.

O desenvolvimento da técnica envolveu “Ensaios exaustivos de engarrafamento” com vários produtores de vinho, que “produziram resultados exemplares em termos da medição do impacto do tratamento no desempenho da cortiça”. A empresa conduzirá ensaios adicionais de validação de terceiros “o mais rapidamente possível” com o Instituto Geisenheim, na Alemanha, e os laboratórios Campden & Chorleywood, no Reino Unido.

Além da Naturity, a Corticeira anunciou o desenvolvimento da tecnologia Xpür, que estende “o desempenho de TCA não detetável para rolhas microaglomeradas”. Segundo a nota, a Xpür “aprimora a aplicação convencional de CO2 supercrítico, desenvolvida há várias décadas, e redesenha e atualiza o conceito, com a tecnologia do século XXI”. A tecnologia “utiliza apenas 25% da energia e apenas 10% do CO2 anteriormente necessário”.

A Corticeira Amorim é a maior produtora de produtos de cortiça do mundo. Todos os anos fabrica mais de cinco mil milhões de rolhas, em 19 unidades industriais. A atividade representa mais de 70% das vendas do grupo.