Dono da Ikea vai gastar 4 mil milhões em projetos ligados à sustentabilidade

Dono da Ikea vai gastar 4 mil milhões em projetos ligados à sustentabilidade

Até 2030, o grupo Ingka, dono das lojas Ikea, tem planos para investir 4 mil milhões de euros em diversos projetos ligados à área da sustentabilidade, num momento de transição climática. Estes planos permitirão à companhia reduzir a pegada de carbono, diz o grupo.

Em comunicado divulgado esta terça-feira, o grupo detalha que os “investimentos vão estar focados em projetos de energia eólica e solar em novos países”. Além destas iniciativas, foram ainda divulgados planos para a instalação de mais pontos de carregamento para veículos elétricos em lojas Ikea.

“Estamos na década mais importante da história da Humanidade – as alterações climáticas já não são uma ameaça distante e todos devemos fazer a nossa parte para limitar o aquecimento global em 1,5 graus”, diz o CEO do Ingka Group, Jesper Brodin. “O custo da inação é demasiado alto e traz riscos substanciais para o nosso negócio e para a humanidade”, acrescentou.

“Utilizar energias renováveis nas nossas operações e na cadeia de valor é uma parte significativa dos nossos objetivos baseados em ciência e no compromisso para com o Acordo de Paris. Já percorremos um longo caminho e esta é uma década crítica em que precisamos de nos unir para acelerar a transição justa para uma sociedade alimentada por energia renovável”, refere Pia Heidenmark Cook, Chief Sustainability Officer do grupo.

Atualmente, o Ingka Group é dono e gere 547 turbinas eólicas e 10 parques solares em 15 países, além de 935 mil painéis solares instalados nas lojas e armazéns da cadeia sueca de mobiliário.

Ao longo dos últimos dez anos, o grupo já investiu 2,5 mil milhões de euros em energias renováveis.