LanzaTech, Total e L’Oréal lançam o primeiro frasco de plástico sustentável do mundo

LanzaTech, Total e L’Oréal lançam o primeiro frasco de plástico sustentável do mundo

Os primeiros frascos de cosmética sustentáveis do mundo, feitos a partir de emissões de carbono capturadas e recicladas, foram realizados pelas empresas LanzaTech, Total e L’Oréal.

Nesta parceria cada instituição desempenhou uma parte do processo de conversão. A LanzaTech capturou as emissões industriais de carbono e converteu-as em etanol através de um processo biológico. A Total, graças a um processo de desidratação desenvolvido em conjunto com o IFP Axens, converteu o etanol em etileno antes de o polimerizar em polietileno. E a L’Oréal utilizou este polietileno para produzir embalagens com a mesma qualidade e propriedades que o polietileno convencional.

Jacques Playe, Diretor de Embalagem e Desenvolvimento da L’Oréal, disse num comunicado da empresa que “a L’Oréal está constantemente a melhorar a pegada ambiental das suas embalagens. Com esta inovação que converte as emissões de carbono em polietileno, o objetivo é desenvolver uma nova solução de embalagem sustentável. Temos a ambição de utilizar este material sustentável nos nossos frascos de champô e condicionador até 2024 e esperamos que outras empresas se juntem a nós na utilização desta inovação revolucionária”.

Esta nova técnica comprova, de acordo com as empresas, que as emissões industriais de carbono podem ser utilizadas para produzir embalagens de plástico e contribuir para uma economia circular sustentável. As três empresas abriram caminho a novas experiências e querem continuar a trabalhar, em parceria, para aumentarem a produção de plásticos sustentáveis, reduzindo a pegada de carbono.

De acordo com a CEO da LanzaTech, Jennifer Holmgren, afirmou: “Esta parceria baseia-se num objetivo comum de criar um planeta mais limpo para todos. Juntos, podemos reduzir a pegada de carbono das embalagens, convertendo as emissões de carbono em produtos úteis, fazendo do carbono de utilização única uma coisa do passado”.