Natal “oferece” recorde de horas sem produzir energia térmica convencional

Natal “oferece” recorde de horas sem produzir energia térmica convencional

Portugal nunca tinha tido um período tão longo em que não necessitasse de produzir energia térmica convencional, afirma a REN: no Natal, o país esteve 111 horas sem esta produção.

Entre os dias 24 e 28 de dezembro, o sistema foi abastecido a partir de produção eólica com 47%, hídrica 19%, importação 17%, fotovoltaica com 2% e os restantes 15% de cogeração e biomassa. O anterior período máximo sem térmica convencional tinha ocorrido em abril de 2018, totalizando 88 horas.

Este ano, a contribuição do carvão para o abastecimento o consumo de eletricidade foi de 4%, quando habitualmente ultrapassava os 20%. Para João Conceição, COO da REN, “estes dados revelam a robustez do Sistema Elétrico Nacional, pois quando é necessário ajustar a diferentes fontes de produção, estas ficam disponíveis, em condições competitivas de mercado, assegurando a segurança e a fiabilidade do abastecimento”.

Este tem sido um ano de conquistas verdes para o país. O Instituto Nacional de Estatística, assinalou no boletim publicado na passada segunda-feira, 21 de dezembro, que em Portugal, as emissões de queima de combustíveis reduziram-se em 21,9% nos primeiros nove meses do ano.